Tudo sobre vermifugação para gatos

A vermifugação para gatos é parte essencial de seu processo de “proteção” em relação aos riscos do ambiente. Gatos infectados por vermes podem sofrer bastante do problema sem apresentar sintomas, até que a situação seja grave o bastante para afetar fortemente o seu desenvolvimento.

Por isso, o primeiro fator a ser conhecido a respeito da vermifugação para gatos é que ela deve ser sempre preventiva e regularmente realizada. Além dos riscos relacionados ao pet, é importante saber que boa parte destes vermes pode ser transmitida aos humanos que convivem com ele.

Por isso, a vermifugação – que se inicia antes mesmo do calendário de vacinação dos felinos – é absolutamente essencial, e deve ser atentamente seguida. Saiba mais a respeito dos vermes, seus riscos, e como funciona a vermifugação para gatos:

Tipos de vermes

Embora exista uma variedade razoável de vermes que acometem gatos, pode-se dividir os mais frequentes em categorias distintas definidas pela forma como estes vermes se estruturam fisicamente.

O primeiro e mais conhecido tipo são os nemátodos longos e cilíndricos, popularmente chamados de lombrigas, ou ascaridida. São parasitas intestinais bastante longos que acomete gatos de todas as idades, e podem ser passados através das fezes para diversos outros animais. Fezes felinas com ovos do verme podem infectar outros gatos anos após serem soltas no ambiente. É exatamente por isso que deve-se ter tanto cuidado com a vermifugação e prevenção.

Há, também, a classe Cestoda, que não possuem um sistema digestório e são compostos de vários segmentos. Seu risco de infecção é altíssimo, pois os vermes adultos soltam segmentos de seu corpo repletos de ovos, que saem pelas fezes e duram muito tempo no ambiente, podendo ser transmitido até mesmo através de pulgas que parasitam os gatos.

Gatos infectados por estes tipos de vermes podem ter dificuldades de desenvolvimento, anemia, diarreias e vômitos constantes. É especialmente importante tomar cuidado com o problema, pois o verme é transmitido da mãe para os filhotes.

Como funciona a vermifugação para gatos?

A vermifugação para gatos deve acontecer ao longo de toda a vida dos felinos. Desde cedo, filhotes podem ser contaminados por vermes nemátodos através do leite materno, o que os coloca em situação de risco já após seu nascimento. Nesta fase, a contaminação é especialmente arriscada, considerando que os vermes podem absorver os nutrientes necessários para seu crescimento correto.

Por isso, o calendário de prevenções e tratamentos de um filhote recém nascido inclui vermifugação na clínica veterinária já a partar da segunda semana de vida, até seus primeiros meses. Depois do primeiro ano de vida, recomenda-se oferecer nova dose de vermífugo a cada mês ou trimestre, a depender do ambiente onde seu gato vive.

Os vermes Cestoda, por sua vez, tendem a atacar gatos um pouco mais velhos, a menos que o filhote já seja acometido por pulgas. Quando entrar na zona de risco (a partir de seis meses, ou antes, em caso de pulga), o vermífugo utilizado deve ser eficiente contra os dois tipos de vermes. Em geral, este simples cuidado recorrente é suficiente para proteger seu pet, e o custo costuma ser bastante acessível.

Leave a Reply

Ad Blocker Detectado

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Refresh