O que você precisa saber sobre a cruza de gatos

A maior parte das pessoas sabem que os felinos possuem um alto potencial de reprodução, tendo gestações rápidas e ninhadas razoavelmente grandes, mas há muito mais que precisa ser conhecido sobre a cruza de gatos.

Sejam aqueles que querem cruzar seus felinos, ou aqueles que querem entender melhor o processo reprodutivo para evitar que a gravidez aconteça, há diferenças significativas no que diz respeito aos ciclos dos gatos e a outros mamíferos.

Em primeiro lugar, considere a castração, se você não tem intenções de ser um reprodutor de gatos de raça. Gatos castrados tendem a ser mais dóceis e saudáveis, especialmente em relação ao desenvolvimento de doenças hormonais bastante características nos animais capazes de reproduzir, como tipos de câncer e tumores.

Se, por outro lado, você tem a intenção que seus gatos tenham filhotes, há muito que você precisa saber sobre a cruza de gatos de maneira responsável, evitando que se torne um problema para a saúde do felino.

Saiba mais sobre o assunto, e quais os principais cuidados que devem ser tomados em relação à cruza de gatos:

Cio e gestação

Em primeiro lugar, é necessário entender que gatas não possuem ciclos menstruais como o de seres humanos ou de cadelas, por exemplo. O tempo de cio depende da temperatura, podendo variar de um dia a até 14 dias, sendo mais longa durante períodos quentes.

Além disso, as gatas ovulam após a cruza – o que significa que, durante o cio, as chances de gravidez são constantes. Se o cio continuar após a cruza, isso indica não haver fecundação. Se ele encerrar, há grandes chances de a fecundação ter ocorrido.

Uma gata não prenha tende a entrar em cio a cada seis semanas, em média. A frequência, no entanto, pode variar de acordo com a estação do ano. Por isso, estratégias de limitar o acesso ao exterior a fim de evitar o cruzamento durante o cio costumam ser pouquíssimo eficientes.

O período de gestação costuma durar de 58 a 72 dias, e é possível que o animal já esteja adaptado para entrar em cio novamente após apenas uma ou duas semanas. Uma gata saudável pode ser fértil até os 14 anos de idade.

Castrar ou não castrar?

Como já mencionado anteriormente, a estratégia mais inteligente costuma ser optar por castrar sempre que possível. Os únicos casos em que o procedimento não é recomendado são aqueles em que o animal será propositalmente utilizados para reprodução. Caso contrário, a castração é benéficas em diversos aspectos, desde a forma de comportamento, até questões relacionadas à saúde do felino. A recomendação de castração é válida para machos e fêmeas.

Permitir amamentação natural ou utilizar fórmulas?

Outra dúvida comum diz respeito à forma de amamentação. Nas primeiras semanas de vida, gatos vivem exclusivamente de leite materno. Muitas pessoas, no entanto, consideram a amamentação prejudicial para a mãe, pois pode gerar problemas de saúde. Nestes casos, recorre-se a uma fórmula que reproduz os nutrientes do leite materno, dada através de mamadeira.

Recomenda-se, no entato, que a amamentação natural seja permitida sempre que possível. Os únicos casos que justificam a outra escolha é quando a mãe apresenta problemas nas mamas, ou quando a constante amamentação começa a gerar machucados e infecções.

Leave a Reply

Ad Blocker Detectado

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Refresh